20
Out 06
publicado por brmf, às 18:25link do post | comentar

No Publico, lê-se:


Se o referendo à despenalização da interrupção voluntária da gravidez (IVG) até às dez semanas fosse hoje, o "sim" ganharia com 72 por cento dos votos válidos, contra 28 por cento para o "não". Estes seriam os resultados finais da consulta popular, extrapolados a partir da sondagem feita pela Universidade Católica para o PÚBLICO, RTP e Antena 1.”


Depois temos:


"Mas na sondagem, a intenção directa de voto para o "sim" é de apenas 53 por cento, contra 21 por cento para o "não" e 10 por cento de indecisos. A estes juntam-se ainda 16 por cento de eleitores que não tencionam ir votar."

 
Qual foi a extrapolação feita para passarmos de valores de 53/21 para 72/28? Simples, muito simples. Foi aplicada a regra de três simples. Ou seja, os indecisos (10%) e os que não tencionam votar (16%) foram distribuídos pelo Sim e pelo Não de acordo com a percentagem destes na soma destas duas possibilidades:

Sim: 53
Não: 24
Indecisos e não votantes: 10+16=26

Apuramento do Sim: 74 (53+24) está para 100 como 53 está para X

X= 53*100/74=72

Apuramento do Não: 74 (53+24) está para 100 como 21 está para X

X= 21*100/74=28


A questão é a seguinte: estatisticamente é honesto extrapolar os resultados desta forma? Apesar de ser legítima esta redistribuição dos indecisos e não votantes (redistribuição proporcional), eu tenho dúvidas, muitas dúvidas.


o docontra e eu
Sempre a par
pesquisar neste blog
 
Outubro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
14

15
16
21

22
28

29


comentários recentes
<br />O grupo Maria Isco fornece ajuda para ...
Meus amigos lá é uma nova maneira de se tornar mui...
Nós somos um fornecedor de empréstimos de dinheiro...
Twitter
links
Twingly BlogRank