24
Set 07
publicado por brmf, às 19:20link do post | comentar

Cavaco Silva tem sido uma desilusão como Presidente da Republica. Não opina sobre nada e opina sobre tudo. Desde que não afecte a sua popularidade. E, pior do que isso, só comenta aqueles assuntos populares com meia dúzia de lugares comuns que já todos conhecemos. Tem-se escusado a comentar a actualidade polémica com o falso argumento da unidade nacional. Para mim, não é mais do que uma desculpa esfarrapada. Até no uso do veto político tem-se escusado a grandes considerações (alguns dos vetos nem sequer concordo, p.e ., o diploma da responsabilidade civil extracontratual do Estado).
Mas, pior do que escusar-se a grandes considerações sobre o que verdadeiramente interessa, é o facto de comentar o acessório e desnecessário. Tudo o que seja popular, ou populista, ele comenta. É os Lobos, é o Scolari , é o que estiver na berra. Depois, comenta sem comentar, ou seja, manda umas atoardas e desculpa-se logo em seguida. Sobre Scolari disse, “Um gesto lastimável, principalmente tendo presente que estava em causa a selecção das quinas”, mas depois conclui com o seguinte, “bem…, mas dizem que é difícil controlar as emoções quando se está num momento de grande tensão como o futebol, e além disso sou um espectador de sofá”. Se não foi bem isto, a ideia foi esta. Sobre os Lobos disse que era um orgulho ver a garra dos portugueses a jogar contra adversários de 120, 130, 140 quilos. Estive a ver o perfil, segundo dizem, da melhor selecção do mundo, a Nova Zelândia, e esta só tem dois jogadores com mais de 120 quilos. Portugal também tem, pelo menos, 2 jogadores acima dos 120 quilos. Mais: no ranking dos mais pesados jogadores do mundial de rugby 07, Portugal tem dois no top-10 ; Rui Cordeiro em segundo lugar, com 138 kg; e Marcelo D´Orey em sétimo com 127 kg¹ - é verdade que o peso médio dos neo-zelandeses é superior quase em 10 quilos em relação aos tugas, 103,4 contra 94,2². Concluindo, que a conversa já vai longa, Cavaco fala de tudo e de nada. Sobre a não aplicação da lei do aborto na Madeira, ouvimos alguma coisa? Não. Quando se trata de assuntos polémicos é a táctica do “toca e foge”.

 

Aquando das eleições presidenciais, numa reacção de voluntarismo bacoco – agora admito -, inscrevi-me como voluntário da campanha de Cavaco Silva, incentivado pelo lema “eleger o primeiro Presidente da Republica de direita em Portugal no pós 25 de Abril”. Foi um erro. Voluntariado, sim; voluntarismo, nunca. Primeiro, porque não existe Direita (liberal) em Portugal; segundo, porque a ideologia política do Presidente da Republica serve para pouco (será que serve para alguma coisa?). A figura do Presidente da Republica é o expoente máximo do centrismo em Portugal. O que interessa é agradar a “gregos e a troianos”, para garantir a eleição para um segundo mandato.

 

Por fim, tenho que revelar mais uma coisa que me tem desagradado no desempenho de Cavaco Silva, bem…não é bem desempenho, mas antes postura, que é aquele “sorrisinho de fotografia”. Mas é uma questão estética pessoal.

 

¹ http://mundialrugby.blogspot.com/2007/09/portugal-em-destaque-no-peso-dos.html

² http://es.rugbyworldcup.com  (as contas para aferir a média fui eu que as fiz)


Concordo com todas as críticas feitas neste post... foi, aliás, por isso que não votei nele! Já sabia que iria ser assim, dado que não o tinha em grande consideração...
Maria a 25 de Setembro de 2007 às 17:33

o docontra e eu
Sempre a par
pesquisar neste blog
 
Setembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
15

16
19
21
22

23
29

30


comentários recentes
<br />O grupo Maria Isco fornece ajuda para ...
Meus amigos lá é uma nova maneira de se tornar mui...
Nós somos um fornecedor de empréstimos de dinheiro...
Twitter
links
Twingly BlogRank