19
Mar 09
publicado por brmf, às 15:29link do post | comentar | ver comentários (5)

A regionalização consubstancia-se, grosso modo, na criação de centros de decisão e poder públicos intermédios.

 

Ora bem, em Portugal o problema não está na falta de entidades públicas; está no excesso de entidades públicas. Por isso, até prova em contrário – p.e. a promessa de acabar com um sem fim de institutos e comissões públicas de utilidade duvidosa ou nenhuma -, não contribuo para esse peditório. Já agora, para que servem as Comissões de Coordenação Regionais? No processo de regionalização defendido está previsto o fim destas Comissões? Quais serão as competências das “futuras” regiões administrativas?

 

Antes de se falarem em Sins e Nãos, seria bom que se falasse na proposta de regionalização em si.

__

(em simultâneo)


o docontra e eu
Sempre a par
pesquisar neste blog
 
Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


comentários recentes
Meus amigos lá é uma nova maneira de se tornar mui...
Nós somos um fornecedor de empréstimos de dinheiro...
Grave um depoimento dinheiro pronto quando bancos ...
Twitter
links
Twingly BlogRank