24
Fev 06
publicado por brmf, às 18:34link do post | comentar

Foi perguntado ao holandês (Rijkaard) se já havia ido ao Teatro em Barcelona, onde, segundo Mourinho, se faz «um teatro de qualidade» que Messi já havia aprendido.


Rijkaard: «No Barcelona não, mas em Londres sim. É uma cidade com um teatro com fama internacional».


 Lindo. Lindo. Lindo. Temos homem.


(notícia A Bola)


publicado por brmf, às 18:18link do post | comentar

"Em 1919 o primeiro-ministro britânico, Lloyd George, anunciava, com visível pesar, que se as tropas do seu país abandonassem o Iraque este ficaria entregue à anarquia e à guerra civil.


Tantos anos depois os americanos dizem a mesma coisa. A invasão do Iraque revela-se hoje, transparentemente, como um dos maiores erros políticos do Ocidente nos últimos anos.


A substituição de um ditador, Saddam Hussein, por uma carnificina sem fim visível e um Estado sinistro por uma anarquia, é o legado de George W. Bush e de Tony Blair ao mundo. Em vez de criarem a democracia incendiaram o ódio entre sunitas e xiitas e de todos estes contra o que se pareça com o Ocidente.


O discurso sobre o diálogo do Ocidente com o Islão está definitivamente minado. O Ocidente deixou de saber conciliar os interesses estratégicos com a democracia e com a liberdade de imprensa.


E quando quis impor sistemas democráticos a países que não têm uma unidade definida, a asneira tornou-se sangrenta.


Após os atentados a um dos locais santos dos xiitas no Iraque dificilmente as centenas de milhares de soldados ocidentais conseguirão apagar todos os fogos que irão incendiar o país. E o maior dilema é saber como os EUA, sequiosos de petróleo, sairão do pântano de nafta que criaram. "


(Fonte: Jornal Negócios - não é habitual trancrever os artigos completos, mas no caso, concordo com cada linha escrita)


publicado por brmf, às 18:10link do post | comentar


"José Maria Aznar foi um dos convidados do II Congresso do Comércio Moderno, promovido pela Associação Portuguesa de Empresas de Distribuição. Pelo que leio, Aznar defendeu a privatização a 100% das empresas públicas, apoiou o PM Dinamarquês no caso dos cartoons e criticou a actual política de Zapatero.


Arranjem maneira de ele se candidatar a PM de Portugal e eu ponho já a cruz no meu voto."


(via Elba Everywhere)


Um post que gostaria de ter escrito. A ideia até já me tinha passado pela cabeça. Paciência, a "Elba" adiantou-se.


publicado por brmf, às 15:35link do post | comentar

publicado por brmf, às 15:16link do post | comentar

publicado por brmf, às 14:56link do post | comentar
A blogosfera anda pelas ruas da amargura. Santana Lopes estás perdoado. Volta!

Cada vez existem menos posts políticos. Até os blogs marcadamente políticos, devido à falta de tricas políticas, cada vez escrevem menos sobre política (estou a falar de política nacional).

Alguns exemplos:
Acidental: "Quem tem Co, tem medo..."
A Blasfémia: "Hoje sou benfiquista. No próximo Domingo também."
A arte da fuga: "Do que este país precisa......é de um Eu a cada esquina."

(sem links que para o caso não interessa nada)

Moral da história: Santana era um mimo não só para a imprensa, televisão, rádios, como também para os bloggers.

publicado por brmf, às 10:47link do post | comentar

A asneira é um direito inalienável por João Miguel Tavares no DN


"Irving, hoje um historiador falido, desacreditado pelos colegas e um animador cultural de eventos de extrema-direita, está no direito de questionar a veracidade dos campos de extermínio e a morte de seis milhões de judeus. É estúpido, é desonesto, é de mau gosto - mas não deve ser proibido. De nada serve fazer dele um mártir da liberdade de expressão, um ícone dos neonazis ou uma desculpa para os fundamentalistas islâmicos e seus amigos acusarem o Ocidente de ter dois pesos e duas medidas. Nas ruas de Damasco deve andar gente a perguntar-se porque é que Auschwitz tem mais direitos do que Maomé. E, convenhamos, a pergunta não é inteiramente estúpida."


     ...............................................................................................................


Fim-de-festa por Rui Ramos no Portugal Contemporâneo


"O «governo Santana» foi uma espécie de fim-de-festa aziago, quando a malta já está toda com os copos e não sabe bem o que faz. Enfim, a grande barraca, é certo, mas somente uma barracada final.


A direita perdeu a fé com o governo de Durão Barroso. Santana foi somente um fim-de-festa divertido."


publicado por brmf, às 10:23link do post | comentar

             height=342 src="http://docontra.blogs.sapo.pt/arquivo/Rock1-thumb.jpg" width=401 border=0>

             (via e-mail via color=#3399ff>Sou burro

)

o docontra e eu
Sempre a par
pesquisar neste blog
 
Fevereiro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

12
17
18

19
25

26
28


comentários recentes
Mettiamo a vostra disposizione un prestito da 1000...
<br />O grupo Maria Isco fornece ajuda para ...
Meus amigos lá é uma nova maneira de se tornar mui...
links
subscrever feeds